Sinopse e resenha do livro: Verme

Sinopse do livro : Verme 


   Entre o fictício e o real, Rino Caldarola narra em primeira pessoa suas desventuras e desatinos em Porto Alegre, sua cidade natal. Inconformado pela escassez de inspiração e à procura de um lugar ao sol no cenário literário brasileiro, o protagonista é o reflexo das desilusões e dos anseios que atormentam uma sociedade cada vez mais conturbada e contraditória.
   Com uma narrativa insolente e exasperada, Rino constrói e defende seu espaço pessoal utilizando-se de ironia, arrogância e de um erotismo cru. Busca desvencilhar-se de sua mãe coruja e do seu bairro que outrora fora de classe média, mas agora se elitiza em nome do progresso. E, principalmente, luta para desembaraçar sua paradoxal maneira de pensar e ver o mundo.  



  Resenha :  Em 'Verme , você vai encontrar a história de um cara de 30 anos que mora com seus pais ,bom isso não é um problema quando você tem uma boa relação com eles , claro sempre tem um pequeno confronto , em qual família não se tem ?
Buscando inspiração para uma poesia 'romântica , e ao mesmo tempo , lembrando de um caso que tem com uma mulher de traços indígenas e cabelos lisos e compridos , Rino acha um rumo interessante para seu poema ...
Rino é um cara normal , mais sua vida chama muito atenção , você fica com vontade de ler mais e mais , e de saber o que irá acontecer em seu próximo dia, uma nova inspiração para um poema? Um novo caso amoroso? Situações que irá trazer ao leitor curiosidade e desejo por saber mais de rino...
O escritor Jim Carbonera , te convida ao realismo urbano e transgressivo, ha viajar pelo dia a dia de rino e conhecer sua rotina....

Minha opinião:
Um livro bom com um tema totalmente diferente do que já li , e o melhor de tudo incentivá , você a ler livros nacionais , e a ver que escritores nacionais com certeza também são bons ...
Para você que gosta de uma leitura realista esse é o livro certo.
"Verme" leva com você 5 estrelas bem merecidas ; 

★★★★★



Frases do livro Verme!: 

"Assim como um verme, um parasita, fico aqui parado apenas vivendo à custa dos outros e sugando o necessário do hospedeiro para minha sobrevivência. Sem contribuir em nada para o organismo chamado sociedade." Pág. 178

"A cada minuto, os segundos viram passado e não podemos perder metade de nossas vidas nos lamentando e procurando desculpas para as merdas que cometemos. A grande jogada é: levou um soco da vida; esquive-se do próximo e contra-ataque com um cruzado de direita. Ninguém será seu salvador, a não ser você mesmo." Pág. 61

"As pessoas não estão acostumadas com discórdia e querem nos obrigar a compactuar da mesma opinião que elas. Basta ter um julgamento diferente e pronto, você será considerado preconceituoso e estúpido." Pág. 152

"Há pessoas que nascem para serem criadas em gaiolas, fechadas, trancafiadas em seu mundo, um lugar muitas vezes encantador, fantasioso, introspectivo e cheio de facilidades. Pessoas movidas por suas verdades absolutas e lúgubres. Já outras, nascem para voar em liberdade, bater asas livremente em um céu brando, limpo, independente. Como pássaros desprovidos de trancas, guiados apenas pelos seus instintos. Em ambos os casos há felicidade, para isso, basta escolher em qual deles nos encaixamos melhor." Pág. 143 - 144

"A verdade é que acreditar no sobrenatural amorna a loucura." Pág. 177


Autor:




Jim Carbonera nasceu no Brasil, em 1982. Formado em Turismo, preferiu arriscar-se na literatura ficcional. Sua musa inspiradora é a cidade de Porto Alegre, onde reside. É amante da arte alternativa e provocativa, e autor dos livros Divina Sujeira (Multifoco, 2011) e Verme! (Boêmia Urbana, 2014).







¨Entrevista com o escritor Jim :

(fiz algumas perguntas , ao escritor e ele foi muito simpático ao responder :) )

      


Perguntas : 

1- O que você sente ao saber que as pessoas estão lendo seu livro e gostando ?
R: Prazer, entusiasmo. É excelente saber que seu trabalho, que foi feito com tanto esforço e dedicação, está sendo reconhecido.


2- Qual foi sua inspiração para escrever verme ?
R: Tudo que me cerca. Histórias próprias, histórias de amigos, familiares e conhecidos. O cotidiano. O dia a dia.


3-Cite 2 músicas que você indicaria para seus leitores ouvirem lendo :
R: Música: Wiser Time / Banda: Black Crowes
Música: Smokestack Lightning / Músico: Howlin' Wolf


4-Pretende escrever novas obras?
R: Sim, pretendo nunca parar. A não ser que a literatura se canse de mim e me abandone.


5-Você se identifica com seu personagem principal o rino? Em quais aspectos ?
R: Nossa principal semelhança é na característica física e familiar. Fora isso, ele é muito mais corajoso e intenso do que eu.


6-Como leitor , como descreveria seu livro?
R: Visceral, honesto, nu.


7-Quais as sensações que seus leitores terão a ler seu livro?
R: Ah, isso é algo pessoal de cada um. Não tenho como saber. Mas espero que sintam algo, nem que seja raiva. Pior coisa para um artista é ver sua obra ser tratada com desdém. Não despertar sentimento algum.

8-Se pudesse entrar em um livro e viver em seu universo, qual livro escolheria e por que?
R: Animal Tropical. Pois o personagem desbrava dois universos completamente diferentes, o que lhe engrandece como pessoal. Vive entre à loucura de Havana e a organizada Estocolmo.

9- Considera seu livro como um filho? Rs
R: Não, pra mim é apenas trabalho.

10- Qual sua frase preferida do livro "Verme ? Qual foi sua inspiração para escrever ela?
R: A fama de um homem deve vir do meio das pernas ou de dentro de um bar.
11-Quando preferia escrever , de manhã , atarde, à noite ou de madrugada , e por que? Rs
R: Madrugada. Por causa do silêncio. Da calmaria. Da solidão. Tudo isso me inspira mais.

12-Se pudesse mudar algo em seu livro o que mudaria ?
R: No momento, nada. É muito recente ainda. Mas quem sabe num futuro, numa segunda edição eu não veja algo que deva ser alterado.

13-Prefere beber um chá ou café quando escreve?
R: Café, sempre!


14-Ouviu alguma música quando escrevia? Se sim qual?
R: Ah, foram muitos meses escrevendo. Ouvi várias músicas. Quais eu não saberia dizer, mas a grande maioria foi Blues.

15- Diga para a gente como foi a primeira vez que viu seu livro físico :
R: Gratificante. É emocionante tu vê teu trabalho de meses, às vezes de anos, concretizado. Um sentimento único.

16- Deixe um recado para as pessoas que ainda não conheceram seu trabalho:
R: Que saia do denominador comum, da sua zona de conforto e se arrisque em escritores diferentes. Brasileiros, colombianos, chilenos, uruguaios. Tem muita gente boa na América do Sul, com uma pegada maravilhosa. E que os leitores olhem para outras direções e não somente à frente do seu nariz.




Dados de compra , e contato com o escritor :

Pontos de venda: 

Para todo Brasil: 



Livraria Cultura (
www.livrariacultura.com.br/p/verme-5172121
​) 


Autor (Pagseguro/frete grátis): www.jimcarbonera.com ou WhatsApp: (51) 84238919







Links para contato:
Site oficial: www.jimcarbonera.com 


*
*
*
*
*











Postagens mais visitadas deste blog

Resenha do livro : A Baba Gótica

Resenha Do Livro : A Origem Da Rosa

Resenha do Livro : As Aventuras de Superzil